Vaidade Infantil

7 de março de 2014   Por:    Cantinho da Mamãe, Ser Mãe   0 Comentários

Os experts alertam: “Produzir-se para imitar a mãe é normal. Transformar a vaidade no principal ponto de interesse, não”. Saiba mais!

vaidade infantil 1

Minha filha de 5 anos é vaidosa. Gosta de pintar as unhas, usar batom, combinar roupas… Agora quer um spa-festa de aniversário

Sua filha não está só. Basta ver a quantidade de lançamentos de esmalte e maquiagem para crianças e a multiplicação de espaços que oferecem, em vez de bolo e brigadeiro, cortes de cabelo, penteados e manicure para comemorar o aniversário de meninas. Mas não é porque ficou comum que se tornou saudável. “Produzir-se para imitar a mãe é normal. Transformar a vaidade no principal ponto de interesse, não”, alerta a psicóloga Graziela Zlotnik Chehaibar, pesquisadora do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Na primeira situação, a criança passa um batom ou um esmalte e sai desfilando com o salto alto da mãe enquanto se vê no papel de uma mulher adulta. Com isso, exercita a imaginação e aprimora sua compreensão de si e do outro. Já quando a vaidade torna-se um valor em si, acontece um empobrecimento dos interesses e do imaginário. Produzir-se exige um tempo que certamente será roubado das horas de jogos e brincadeiras, essenciais ao bom desenvolvimento. Sem falar nas falsas limitações em nome do visual, como não pular na piscina para conservar o alisado da chapinha ou deixar de correr porque o sapato, muito bonitinho, machuca.

Professora do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, Isabel Cristina Gomes diz que, em qualquer idade, um pouco de vaidade contribui para uma autoimagem positiva. “Mas, aos 5 anos, deve ser uma preocupação leve. O investimento na produção está ligado a contextos profissionais e ao jogo de sedução, coisas que não fazem sentido na infância.” A longo prazo, a fixação por questões estéticas e de estilo pode ser desastrosa. “A criança internaliza a busca por um ideal de beleza e chega à adolescência obsessiva com a aparência, o que leva a problemas emocionais e aumenta o risco de transtornos alimentares.”

Baby Girl trying on Mother's High Heels

Vale refletir sobre o que funciona como motor desse comportamento. Há famílias que valorizam demais a beleza, apontando-a como degrau obrigatório para o sucesso, e sobrecarregam as crianças com exigências estéticas, assim como alguns pais investem em uma superagenda escolar desde cedo pensando no futuro profissional. E há quem encha a filha de roupas para compensar o fato de não ter tido isso na própria infância.

Ok ser vaidosa. Mas estabeleça limites. “Se achar um pedido inadequado para a idade, recuse e explique o motivo, mesmo que ouça a famosa frase: ‘Todas as minhas amigas têm’ “, avisa Graziela. Diga que poderá usar salto e maquiagem quando crescer, e não criança. Ou que ela fará um penteado no cabeleireiro se tiver uma festinha; senão, não precisa. O principal é elogiar o que ela tem (ou faz) de belo além de se produzir. Nessa idade, escovar os dentes direito e pentear o cabelo sozinha já merece comentários positivos. “Valorize os bons comportamentos. É bonito obedecer aos pais e tratar os outros educadamente.”

Maquiagem para Crianças

Hoje no mercado, existem maquiagens para adultos e maquiagens para as crianças, mas qual é a diferença? Os produtos de maquiagens para adultos geralmente são muito perigosos para as crianças, pois são mais fortes, agridem mais a pele e não são testados em crianças, ou seja, corre-se o risco de ocasionar uma alergia em sua filha, principalmente se a sua filha sofre com rinite alérgica, bronquite ou dermatite. O que todas as mães precisam saber é que a pele da criança é bem mais sensível e fina do que a pele de um adulto, ou seja, as substâncias químicas presentes dos itens de maquiagem podem ser absorvidas com maior intensidade na pele da criança, causando irritações e alergias com mais facilidade. Mas, afinal com quantos anos as crianças podem utilizar maquiagem?

vaidade infantil

Recomenda-se utilizar maquiagem somente após os 13 anos de idade, antes disso deve-se evitar. Mesmo após os 13 anos há uma restrição, já que nessa idade os hormônios femininos começam a entrar ou já entraram em ebulição, fazendo com que os produtos de maquiagem deixem à pele mais oleosa, ocasionando cravos e espinhas. Portanto, procure consultar um dermatologista para ele analisar a pele da sua filha e indicar os produtos mais adequados, geralmente os mais  indicados são as maquiagens livre de óleo.

Engana-se quem acha que somente a maquiagem trás problema para as crianças, muito pelo contrário, esmaltes também podem ocasionar alergias e irritações por causa do formaldeído –  substância composta nos vidrinhos de esmaltes. Essa substância pode ocasionar coceiras e vermelhidão ao redor das unhas e nas pálpebras dos olhos. No entanto, se a sua filha quiser pintar as unhas procure comprar esmaltes antialérgicos, esses podem ser usados sem problemas.

A dica vale para os shampoos e condicionadores. Compre apenas produtos destinados para crianças, nunca utilize os mesmos produtos que você costuma usar no seu cabelo para lavar os cabelos das crianças, pois podem surgir caspas e alergias, além de deixar o cabelo ressecado, já que as crianças costumam ter os cabelos bem fininhos.

E o salto alto? Faz mal para as crianças?

 

A resposta é clara e objetiva: Crianças não podem usar salto alto. O motivo é porque as sandálias e sapatos com salto, por menor que sejam, podem prejudicar a formação da estrutura óssea da criança, podendo causar dores e problemas de equilíbrio, postura e coluna nas meninas. No entanto, apesar dos problemas é muito comum ver meninas desfilando com saltos altíssimos. Para evitar esse problema, procure deixar a sua filha com alguém e vá as compras sozinha quando for comprar sapatos para a sua menina. Ou ainda explique os motivos do por que ela não poder usá-los.

Fonte: Claudia Abril

Nada Frágil

Fotos: corbisimages.com, sonobello.com

Deixe um Comentário