Superbebê

1 de outubro de 2013   Por:    Maternidade, Ser Mãe   0 Comentários

Você precisa cuidar da sua alimentação e da sua saúde para gerar uma criança não só mais saudável, mas também mais inteligente

Gravidez

Você já deve saber que ter uma vida saudável durante a gravidez vai ajudar seu bebê a ficar maior e mais forte, mas talvez não saiba que isso pode torná-lo mais inteligente. Simples atitudes do dia a dia, desde comer uma salada verde até suar os tubos na esteira, podem ajudar a construir o cérebro dele. “O que você faz durante a gravidez pode ser tão importante no desenvolvimento do cérebro do seu bebê quanto o que você fizer depois do nascimento”, diz Diane Ashton, vice-diretora médica da fundação norte-americana March of Dimes.

Menos chance de autismo

Já se sabe que o papel do ácido fólico é fundamental na formação de células saudáveis do cérebro. Recentemente, um estudo publicado no jornal da Associação Médica Americana descobriu que as mulheres que tomam ácido fólico cedo – começando quatro semanas antes de engravidar e continuando até a oitava semana de gestação – têm 40% menos chance de dar à luz uma criança com autismo. Para ingerir mais, é fácil: cereais matinais fortificados, lentilhas e folhas verdes, como espinafre, são ótimas fontes.

Ácidos graxos Ômega-3, especialmente o DHA, têm um papel importante na produção dos neurônios. Boas fontes são salmão e outros peixes gordurosos, nozes, semente de linhaça moída e ovos fortificados com Ômega-3s. Ferro ajuda a promover o crescimento saudável das células vermelhas do sangue, que carregam o oxigênio para o cérebro do bebê. Carne vermelha é a melhor fonte, mas ele também é encontrado no feijão, no espinafre e no tofu.

Se você acha que não está comendo frutas e vegetais suficientes, existem meios simples de introduzi-los na dieta. Connie Diekman, ex-presidente da Academia de Nutrição e Dietética, recomenda: coloque frutas secas em saladas. Adicione às sopas e molhos cubinhos de vegetais ou verduras em forma de purê.

Gravidez

Inteligente como a mamãe

Fazer exercícios vai trazer a estanina de que você precisa para o trabalho de parto e também pode fortalecer o cérebro do bebê. De acordo com um estudo do Jornal do Colégio Americano de Medicina do Esporte, crianças de mães que fizeram exercícios na gestação ganharam mais pontos em testes de habilidade linguísticas e inteligência aos 5 anos, comparadas com os filhos de mães sedentárias.

Isso porque os níveis moderados de cortisol – um hormônio de stress que também é secretado quando você faz exercícios – promove o crescimento e o desenvolvimento do cérebro do seu bebê, assim como os outros principais órgãos. Especialistas recomendam 30 minutos de atividades físicas moderadas todos os dias da semana – ou na maioria dos dias.

O QI começa na barriga

Algumas mulheres desenvolvem problemas na tireoide pela primeira vez durante a gestação e é muito importante tratá-la. “Tanto excesso quando a falta do hormônio no sangue da mãe pode fazer mal ao feto”, diz Lise Eliot, autora de O Que Está Acontecendo Aí Dentro? Como o Cérebro e a Mente se Desenvolvem nos Primeiros Cinco Anos de Vida. Baixos níveis do hormônio da tireoide foram relacionados a um nível um pouco mais baixo de QI na infância. Os pesquisadores não recomendam a triagem do hormônio para todas as mulheres grávidas, mas as que estão em risco podem monitorar seus níveis com um simples exame de sangue. Para ajudar a glândula a funcionar normalmente, consuma 0,22 mg de iodo por dia; ele é encontrado no iogurte e no leite, assim como no sal iodado.

Jogar conversa fora

Não se sinta boba de conversar com o bebê, pois isso vai criando uma relação íntima desde cedo, diz Harold Koplewicz, presidente do Instituto da Mente da Criança, em Nova York. Estudos sugerem que por volta da metade da gravidez o bebê consegue ouvir e reagir aos sons. Você pode falar, cantar ou ler para ele. Algumas pesquisas mostram que bebês se acalmam com uma música, um livro ou com a voz e podem reconhecer um ritmo que ouviram no útero.

Gravidez

Espere, espere, espere

Quanto mais o cérebro do seu bebê se desenvolver no útero, melhor vai ser para ele a longo prazo. Com 35 semanas, o volume de seu cérebro é apenas dois terços do que será com 39 semanas, diz a Dra. Diane Ashton. Mesmo que alguns fatores façam você mais suscetível a ter um parto prematuro, como filhos múltiplos ou pré-eclâmpsia, você pode ajudar seu bebê a ficar aí dentro por mais tempo. Não fume nem tome bebidas alcoólicas. Controle doenças como a diabetes. E cada vez que desejar que sua gravidez termine logo, lembre-se de que a espera vale a pena.

Fonte: Revista Pais & Filhos (Agosto 2013)

Fotos: theguardian.com
increasingmyfertility.com
sleepexplained.com

Deixe um Comentário