Bebês precisam de liberdade!

5 de fevereiro de 2013   Por:    Cantinho da Mamãe, Ser Mãe   0 Comentários

Milena e Yasmin, brincadeiras no chão. Bagunça na sala…

À medida que o bebê cresce, ele se torna capaz de realizar atividade cada vez mais complexas. Isso é chamado de desenvolvimento. Sorrir, pegar objetos, sentar, falar, engatinhar, ficar em pé, andar, correr, subir escadas… Os dois primeiros anos de vida são repletos de novidade e muito aprendizado.

Ao contrário do que pensa a maioria dos pais, a aquisição de novas habilidades não depende apenas da idade, mas também do estímulo recebido pelo contato com outras crianças e adultos.

Um bom exemplo da importância desses estímulos é o engatinhar. Esse ato é o início da independência do seu bebê, representa o seu primeiro modo de locomoção. No entanto, nem todos passam por essa fase; muitos apenas se arrastam de bruços (como minhoquinha) ou sentados, enquanto outros começam a andar sem nunca terem engatinhado. E tudo isso é considerado normal. Sabe por quê? Porque não importa como, mas, sim, que a criança saia do lugar, buscando os objetos e brinquedos que chamam a sua atenção.

Entretanto, engatinhar é muito bom e vocês, pais, podem ajudar nesse processo, deixando seu filho no chão. Parece simples e óbvio, mas muitas mães, por medo ou excesso de zelo, abandonaram essa prática tão comum do tempo das nossas avós, o que fez que os bebês deixassem de engatinhar simplesmente por não terem tido a oportunidade de explorar o chão, de testar seus limites ao ficarem apoiados sobre os braços e as pernas, de se irritar tentando, em vão, sair do lugar.

Portanto, coloque seu filho no chão! Os únicos cuidados é que o local deve ser amplo e limpo, longe de todos os perigos domésticos, como cozinha, lavanderia, banheiros, escadas e quinas. Depois, a única coisa a fazer é espalhar brinquedos, almofadas, caixas e outros objetos que chamem a atenção do pequeno para que ele saia em busca deles.

De resto, é só relaxar e deixar seu filho livre – claro que sempre sob a supervisão de um adulto. Depois que ele aprimorar essa capacidade, logo estará engatinhando rapidamente, tanto para a frente quanto para trás, e até subindo nos móveis. Aí, todo cuidado é pouco. Mas o bom, a saber, é que seu filho sentirá uma incrível sensação de liberdade e conquista que valeu a pena todo esforço!

Dra Juliana Zaccaria Gomes é Pediatra com especialização emCardiologia (revista bebê e Gestante)

Posts Relacionados

Deixe um Comentário